segunda-feira, 16 de maio de 2011

Hoje Eu Quero



Hoje eu quero



Hoje eu quero o silêncio e a reflexão,
As horas pingadas,
A companhia de meus pensamentos;
Contemplar o céu, meu jardim,
Minhas memórias, minhas lágrimas.

O arrastar do presente e seus medos,
Transbordar de sentimentos,
Cada qual com suas vozes, suas cores,
Se espalhando no imenso azul celeste,
Suave melodia...

Hoje eu quero caminhar sem destino,
Por ruas cinzentas, esquinas sombrias,
Levando meus sonhos e desejos;
Entre corredores transparentes
E rostos distraídos.

Com passos lentos em ruas extensas,
Sentindo o cheiro do entardecer e seus mistérios,
Buscando respostas, fazendo perguntas,
Lançando sementes, colhendo dúvidas,
Correndo da saudade...

Hoje eu quero arquivar minhas lembranças
No mais fundo de meu peito,
Tudo que me fez tão feliz;
Esse fogo que ainda arde em mim
E que ecoa tão reluzente,

Chama voraz e faminta,
Carrasco de meus dias de solidão,
Aniquila minha paz quando grita,
Devora meu coração,
Enegrece minha alma...

Hoje eu quero silenciar o pranto,
Assassinar essa dor gritante,
Remover todas as pedras,
Deixar queimar esse fogo em meus olhos...

Seguir assim pelo labirinto da vida,
Cruzar a encruzilhada sem medo,
Passo por passo, sonho por sonho,
E quem sabe recriar dias coloridos.

Hoje eu quero seguir adiante,
Incendiar todas minhas vontades,
Deixar o passado bem guardado
E ir em direção ao futuro que me espera...

Mas sem me esquecer de todas as flores,
Que brotaram em meus jardins,
E mesmo as que parecem que já morreram
Deixaram espinhos cravados em mim.


W. R. C.


Nenhum comentário:

Postar um comentário